Que o brasileiro lê pouco não é novidade, segundo uma pesquisa do Instituto Pró-Livro, os brasileiros leem, em média, apenas 2,43 livros por ano.

Para difundir o hábito de leitura e ajudar a você a dar o primeiro passo no mundo dos livros, separamos seis títulos que você definitivamente deveria dar atenção no ano de 2021.

1. A Vida Invisível de Eurídice Gusmão (Martha Batalha)

Romance de estreia da escritora Martha Batalha, a trama se passa no Rio de Janeiro, anos 1940.

A narrativa acompanha a vida das irmãs Guida e Eurídice Gusmão, a primeira fugindo da casa dos pais ainda nova e a segunda se tornando uma dona de casa exemplar. Com nenhuma das duas contente com o rumo que suas vidas tomaram, a trama mostra a dificuldade de uma mulher se impor em uma sociedade patriarcal onde não podiam serem as protagonistas de suas próprias vidas.

Enquanto acompanhamos as desventuras de Guida e Eurídice, somos apresentados a uma gama de figuras fascinantes: Zélia, a vizinha fofoqueira, e seu pai Álvaro, às voltas com o mau-olhado de um poderoso feiticeiro; Filomena, ex-prostituta que cuida de crianças; Luiz, um dos primeiros milionários da República; e o solteirão Antônio, dono da papelaria da esquina e apaixonado por Eurídice. Essas múltiplas narrativas envolvem o leitor desde a primeira página, com ritmo e estrutura sólidos.

Em 2019 o livro foi adaptado para um filme, com direção de Karim Aïnouz e produção de Rodrigo Teixeira, se tornando o primeiro longa brasileiro a vencer a mostra Um Certo Olhar, parte da competição paralela do Festival de Cannes.

Clique aqui para adquirir o livro.

2. Ideias Para Adiar o Fim do Mundo (Ailton Krenak)

Escrito pelo líder indígena Ailton Krenak, esse livro de não ficção figura sempre entre os mais vendidos da Amazon brasileira. Caso você não tenha lido, 2021 é o momento ideal para devorar as menos de 100 páginas do livro.

Neste livro, Krenak critica a ideia de humanidade como algo separado da natureza, uma “humanidade que não reconhece que aquele rio que está em coma é também o nosso avô”.

Essa premissa estaria na origem do desastre socioambiental de nossa era, o chamado Antropoceno. Daí que a resistência indígena se dê pela não aceitação da ideia de que somos todos iguais. Somente o reconhecimento da diversidade e a recusa da ideia do humano como superior aos demais seres podem ressignificar nossas existências e refrear nossa marcha insensata em direção ao abismo.

Compre o livro clicando aqui.

3. Um Lugar Bem Longe Daqui (Delia Owens)

Um dos maiores sucessos literários dos últimos anos, o romance de Delia Owens conquistou leitores do mundo inteiro por sua narrativa cativante sobre a resiliência e força feminina em Um Lugar Bem Longe Daqui.

Por anos, boatos sobre Kya Clark, a “Menina do Brejo”, assombraram Barkley Cove, uma calma cidade costeira da Carolina do Norte. Ela, no entanto, não é o que todos dizem. Sensata e inteligente, Kya sobreviveu por anos sozinha no pântano que chama de lar, tendo as gaivotas como amigas e a areia como professora. Abandonada pela mãe, que não conseguiu suportar o marido abusivo e alcoólatra, e depois pelos irmãos, a menina viveu algum tempo na companhia negligente e por vezes brutal do pai, que acabou também por deixá-la.

Anos depois, quando dois jovens da cidade ficam intrigados com sua beleza selvagem, Kya se permite experimentar uma nova vida — até que o impensável acontece e um deles é encontrado morto.

Compre o livro clicando aqui.

4. O Peso do Pássaro Morto (Aline Bei)

Aline Bei é uma das autoras brasileiras para ficar de olho. Em seu romance de estreia, O Peso Do Pássaro Morto, o leitor irá passar por todos os estágio da vida da protagonista, e irá encontrar muito dor, superação e amor pelo caminho. Uma narrativa envolvente que fará com que você termine a história com lágrimas nos olhos.

A vida de uma mulher, dos 8 aos 52, desde as singelezas cotidianas até as tragédias que persistem, uma geração após a outra. Um livro denso e leve, violento e poético. É assim O peso do pássaro morto, onde acompanhamos uma mulher que, com todas as forças, tenta não coincidir apenas com a dor de que é feita.

Compre o livro clicando aqui.

5. Se Eu Fechar os Olhos Agora (Edney Silvestre)

Uma narrativa sobre assassinato, em que duas crianças e um velho tentam juntos desvendar os grandes segredos de uma cidade interiorana em um Brasil recém saído da ditadura militar.

Com uma escrita envolvente, o jornalista e escritor Edney Silvestre é digno de todos os prêmios que recebeu com Se Eu Fechar Os Olhos Agora.

A história acompanha dois meninos de 12 anos― de classe média baixa, um filho de ferroviário, outro de açougueiro ― que encontram o corpo mutilado de uma linda mulher às margens de um lago onde vão para fugir da escola. Assustados, os garotos chamam imediatamente a polícia e passam por um duro interrogatório, no qual são tratados mais como suspeitos do que testemunhas. A brutalidade do assassinato e o descaso absoluto com o ser humano impressionam os meninos, que não aceitam a explicação oficial do crime, segundo a qual o culpado seria o marido, o frágil dentista da cidadezinha, motivado por ciúme.

Começam uma investigação ajudados por um senhor que mora no asilo da cidade, um ex-preso político da ditadura Vargas, que esconde a motivação para seu interesse no assunto. Dele, os meninos ouvem um aviso que marca o começo de um turbilhão de acontecimentos surpreendentes: “Nada neste país é o que parece.” Em pouco tempo, eles percebem que a mulher tem uma estranha ligação com os homens mais importantes da cidade e que seu passado é nebuloso, repleto de mentiras.

Compre o livro clicando aqui.

6. Daisy Jones and The Six (Taylor Jenkins Reid)

Uma ode aos anos 70, Daisy Jones and The Six acompanha uma banda em ascensão e a sua ruína. Em uma narrativa criada a partir de entrevistas ficcionais, Taylor Jenkins Reid consegue criar uma história verossímil e fazer o leitor se questionar se o que está lendo realmente é algo criado por sua mente.

Todo mundo conhece Daisy Jones & The Six. Nos anos setenta, dominavam as paradas de sucesso, faziam shows para plateias lotadas e conquistavam milhões de fãs. Eram a voz de uma geração, e Daisy, a inspiração de toda garota descolada. Mas no dia 12 de julho de 1979, no último show da turnê Aurora, eles se separaram. E ninguém nunca soube por quê. Até agora.

Esta é história de uma menina de Los Angeles que sonhava em ser uma estrela do rock e de uma banda que também almejava seu lugar ao sol. E de tudo o que aconteceu ― o sexo, as drogas, os conflitos e os dramas ― quando um produtor apostou (certo!) que juntos poderiam se tornar lendas da música.

Clique aqui para comprar o livro.

Gosta de conteúdos sobre livros? Clique aqui para ficar por dentro de novidades, lançamentos e muito mais sobre o universo literário.